Agência decidirá se a Petrobras pode perfurar perto da foz do Amazonas até o início de 2024

Notícia detalha a iminente decisão do Ibama sobre a proposta da Petrobras para exploração de petróleo perto da foz do rio Amazonas, destacando as implicações ambientais e econômicas envolvidas.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) está próximo de anunciar uma decisão crucial sobre o projeto da gigante petrolífera estatal Petrobras (PETR4.SA) de iniciar atividades de perfuração nas proximidades da desembocadura do rio Amazonas. Rodrigo Agostinho, presidente do Ibama, indicou que o veredito deve ser divulgado até o começo de 2024.

Agência decidirá se a Petrobras pode perfurar perto da foz do Amazonas até o início de 2024
Foto- Freepik

Este projeto controverso da Petrobras está localizado na chamada Margem Equatorial Brasileira, uma faixa considerada pela empresa como uma das mais promissoras para futuras explorações de petróleo e gás. A possibilidade de perfuração nessa região gerou debates acalorados, especialmente devido à sua rica biodiversidade e proximidade com a floresta amazônica.

No decorrer deste ano, a Petrobras contestou uma decisão anterior do Ibama que recusou a concessão de uma licença para a perfuração de um poço exploratório na área, situada nas adjacências da costa do estado do Amapá. Embora não exista um prazo definido para a revisão do recurso interposto pela empresa, Agostinho assegurou que o processo está sendo tratado com prioridade.

A região da Margem Equatorial se estende por cerca de 2.200 quilômetros (1.370 milhas), abarcando um vasto trecho de ativos em águas profundas e ultraprofundas ao longo das costas norte e nordeste do Brasil.

O local alvo da proposta de perfuração da Petrobras situa-se ao sul das áreas de exploração de petróleo do Suriname e nas imediações da Guiana, onde a Exxon Mobil recentemente descobriu significativas reservas petrolíferas.


Suzana Melo

Graduada em Jornalismo pela Faculdade do Rio de Janeiro, Suzana Melo é uma voz respeitada no universo do petróleo, energia e temas correlatos. Com uma abordagem perspicaz e informada, Suzana tem contribuído significativamente para o entendimento desses setores no Click Petróleo, trazendo análises aprofundadas e notícias atualizadas. Seu compromisso com a veracidade e clareza a estabeleceu como uma referência no jornalismo energético. Contato: [email protected].

google newa

+

Relacionadas