Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on google
Google+

As grandes empresas de energia poderiam estar interessadas em comprar participações em empresas estatais de distribuição de gás natural, já que o Brasil está buscando abrir o setor para mais concorrência, disseram especialistas à Reuters .

De acordo com especialistas e analistas que conversaram com a Reuters, o plano do Brasil pode levar a uma onda de privatizações no setor de gás natural. Algumas grandes empresas de energia, incluindo a francesa Engie, a espanhola Repsol e a Naturgy Energy, a portuguesa GALP e a brasileira Cosan SA podem estar interessadas em participar do setor de distribuição de gás natural, disseram consultores e especialistas à Reuters.  

O Brasil adotou no final do mês passado um plano para reforçar a concorrência no setor de gás natural e convocou as empresas com uma “posição dominante” no mercado a vender alguns ou todos os seus interesses em empresas de distribuição de gás.

Isso pode significar que a estatal brasileira de petróleo e gás Petrobras poderá ser forçada a vender participações em mais da metade das 27 distribuidoras de gás natural em todo o Brasil.

Na semana passada, a Petrobras disse que havia assinado um acordo com o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) para vender participações em várias empresas de transporte e distribuição de gás natural.

“O objetivo do Acordo é preservar e proteger as condições competitivas, com o objetivo de abrir o mercado brasileiro de gás natural, incentivando novos agentes a entrar neste mercado, bem como suspendendo procedimentos administrativos estabelecidos pelo CADE para investigar o negócio de gás natural da Petrobras” A Petrobras disse em uma declaração de bolsa de valores.

No início deste ano, surgiram relatos de que o Brasil estava pressionando para que grandes empresas estatais, incluindo a Petrobras,  privatizassem algumas subsidiárias,  já que o governo brasileiro do novo presidente de extrema direita Jair Bolsonaro pretende levantar US $ 20 bilhões em vendas de ativos estatais. 2019

A Petrobras informou no início deste mês que está colocando à venda dois campos de gás offshore em operação em águas profundas e uma concessão de exploração de petróleo em águas profundas na Bacia do Espírito Santo, como parte de seus esforços para otimizar seu portfólio e melhorar a alocação de capital.