Brasil amplia esforços para elevar produção de gás natural

Negociações com Argentina, Bolívia e Paraguai visam aumentar a importação de gás e fortalecer a infraestrutura energética nacional.

Em um movimento estratégico para ampliar o fornecimento interno de gás natural, o Brasil, através da Petrobras, está acelerando iniciativas para expandir sua produção e importação de gás. Em declarações recentes, o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, destacou esforços para aumentar a eficiência na utilização dos reservatórios de petróleo e gás e para fortalecer as rotas de importação, especialmente do promissor campo de gás Vaca Muerta, na Argentina.

As negociações envolvem também Bolívia e Paraguai, onde o Brasil explora diferentes rotas de importação para garantir um abastecimento mais robusto e a preços competitivos. Estes esforços vêm em um contexto de diminuição da produção boliviana de gás, o que tem elevado os riscos de abastecimento para o mercado brasileiro.Brasil amplia esforços para elevar produção de gás natural

A Petrobras, que tem enfrentado desafios internos e disputas de gestão, parece estar encontrando um caminho para superar essas adversidades. O ministro Silveira apontou melhorias na gestão da estatal, com especial destaque para o projeto Rota 3, um gasoduto offshore que deverá começar a operar no segundo semestre deste ano, o que deve melhorar significativamente a infraestrutura de gás do país.

Além dos esforços de produção e importação, o Brasil planeja integrar projetos ambiciosos, como Raia da Equinor e Águas Profundas de Sergipe, que poderiam aumentar substancialmente a capacidade de produção de gás natural do país em até 150 milhões de metros cúbicos por dia.

“A integração regional e o desenvolvimento de uma infraestrutura energética mais sólida são essenciais para a sustentabilidade econômica e energética do Brasil no futuro”, afirmou Silveira. Se economicamente viável, a Petrobras também considera parcerias com empresas de infraestrutura para facilitar o transporte do gás Vaca Muerta até o mercado brasileiro, utilizando tanto o gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol) quanto rotas através do Chaco paraguaio.

Este movimento não só visa a redução dos custos energéticos para o Brasil mas também fortalece a posição do país como líder energético na América Latina.


André Carvalho

André Carvalho é um economista e professor que se especializa em economia do trabalho e benefícios sociais. Sua pesquisa e ensino enfocam como as políticas econômicas podem ser estruturadas para melhorar a vida dos trabalhadores e reduzir a desigualdade social, contribuindo significativamente para debates políticos e acadêmicos nesse campo.

google newa

+

Relacionadas