Offshore

Brasil: ano começa com 48 plataformas inativas

Lista inclui FPSOs, navios-sonda e semissubmersíveis de perfuração, alguns já em descomissionamento.

O Brasil começou o ano de 2019 com 48 de suas 193 plataformas marítimas fora de operação, de acordo com dados do Departamento de Portos e Costas da Marinha (DPCMar).

Dentre as unidades inativas, 24 são plataformas fixas, oito semissubmersíveis de perfuração, seis FPSOs, cinco autoeleváveis, três navios-sonda e duas semissubmersíveis de produção.

No grupo de semissubmersíveis de perfuração que estão fora de atividade, duas estão sendo descomissionadas, segundo a Marinha: a Petrobras XII e a Petrobras XXIII.

Outras três são da Constellation: a Alpha Star, que está no Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis (RJ), e a Gold e Lone Star. As demais são a Ocean Valor, da Brasdrill, e as SS Amazônia e Pantanal, da chinesa Hai Jiao.

Na lista de FPSOs fora de operação estão duas novas plataformas da Petrobras que aguardam perícia para iniciar atividades no pré-sal da Bacia de Santos: a P-67 e a P-76.

Compõem ainda a lista dois FPSOs que, segundo a Marinha, estão em processo de descomissionamento: o Cidade do Rio de Janeiro, da Modec, e o Petrojarl Rio das Ostras (Teekay/Petrojarl).

Os outros FPSOs inativos são o Dynamic Producer, da Petroserv, que está em Macaé (RJ), e a P-34 (Petrobras) que aguarda a conclusão da operação de alienação no Estaleiro Enavi-Renave, na Baía de Guanabara (RJ).

Os navios-sonda inativos são o Amaralina Star, da Constellation, o Carolina (NS29), da Caroline Marine/Ventura Petróleo, e o Vitória 10000 (Petrobras).

Já as semissubmersíveis de produção que não estão operando são a Petrobras VII, desativada em abril de 2016, e a Petrobras XXVII, que aguarda alienação no Estaleiro São Roque do Paraguaçu, na Bahia.

Dentre as plataformas fixas inativas, uma está em descomissionamento (Robalo 1 – PRB-1) e sete constam como desativadas: Agulha 3, Arabaiana 3, Biquara 1, Cação 1/2/3, Caioba 3, Oeste Ubarana 2 e Pescada 3.

Todas as plataformas autoeleváveis – Itapoã, North Star I, Petrobras I,  Petrobras III (PA13) e Petrobras IV – já foram descomissionadas.

Brasil Energia

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + catorze =

++ POPULARES

Subir