Energia

Brasil atinge 500MW em energia solar distribuída

COMPARTILHE
Os sistemas fotovoltaicos no Brasil instalados sob o marco regulatório para geração distribuída – matrizes de até 5 MW de tamanho – atingiram 501,9 MW ao final de dezembro, de acordo com estatísticas divulgadas pela associação solar brasileira ABSolar.

A maior parte dessa capacidade – em torno de 371,9 MW – foi conectada no ano passado, revelou a associação. Isso se compara a 121,5 MW em 2017, 48,6 MW em 2016 e apenas 9,7 MW em 2015.

Cerca de 49.177 sistemas fotovoltaicos estavam operacionais sob medição líquida no Brasil no final do ano passado. Cerca de 75% deles eram instalações residenciais, enquanto os sistemas comercial e industrial respondiam por 16,8% e 2,7%, respectivamente, eo restante incluía projetos de comunidades rurais e de entidades públicas.

O PV comercial teve 43,2% de capacidade, seguido pelo residencial e industrial, com 35,7% e 10,3%, respectivamente.

O estado de Minas Gerais é o único com mais de 100 MW de PV distribuída, liderando o ranking nacional com 21,8% da capacidade instalada, seguido pelo Rio Grande do Sul (15,7%), São Paulo (12,2%), Paraná ( 6,1%) e Santa Catarina (5,4%).

Suporte popular para energia solar

O presidente da ABSolar, Ronaldo Koloszuk, ressaltou que o forte crescimento dos últimos dois anos deveu-se a módulos fotovoltaicos mais baratos, maiores tarifas de energia e uma maior conscientização ambiental entre os consumidores.

O CEO da ABSolar, Rodrigo Sauaia, disse: “Pesquisas realizadas pelo Ibope Inteligência em 2018 e 2017 – e pelo Datafolha em 2016 e DataSenado em 2015 – mostram que a fonte solar fotovoltaica tem o amplo apoio de mais de 85% dos brasileiros Não está claro, no entanto, qual é a atitude do populista Jair Bolsonaro – empossado como presidente este mês – em direção à energia solar.

A consultoria brasileira Greener destacou recentemente o forte potencial da geração distribuída no Brasil.

A legislação de medição líquida foi introduzida pelo governo brasileiro em 2010, mas foi somente em 2016 que o Ministério de Energia e Minas introduziu um pacote de medidas que liberou o potencial da medição líquida em nível nacional. Essa legislação incluiu, juntamente com melhores condições financeiras para empréstimos de projeto, um aumento do limite de tamanho para projetos para se qualificar para medição líquida, para 5 MW.

O governo está apoiando a geração distribuída por meio de sua Convenção 16/15 ( Convenio ICMS 16/2015 ), que isenta os proprietários de geradores de energia solar de até 1 MW do pagamento do ICMS sob o programa de medição líquida.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) do Brasil tem o objetivo de trazer 886.723 sistemas fotovoltaicos sob regras de medição líquida até 2024.

Escreva um comentário

16 − onze =