Benefícios

Confira o calendário oficial do 13º do Bolsa Família para 2020

Após tentativas de adiamento das votações por parte do Congresso, foi confirmada a permanência no pagamento do 13º para os beneficiários do Bolsa Família. Confira quem tem direito ao benefício.

Saiu o calendário oficial do 13° do Bolsa Família para este ano. O pagamento será feito em duas parcelas e duas vezes durante o ano. Segundo o presidente Jair Bolsonaro, o pagamento entrará na Lei Orçamentária Anual (LOA) a partir deste ano de 2020.

Após tentativas de adiamento das votações por parte do Congresso, foi confirmada a permanência no pagamento do 13º para os beneficiários dos programas assistencialistas Bolsa Família e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

De acordo com o governo, o recurso extra do ano passado foi feito por meio de uma Medida Provisória. No entanto, para este ano o recurso já estaria previsto no orçamento. “A partir de 2020, na própria previsão do Orçamento já vai estar colocada essa questão do décimo terceiro, e daqui pra frente vai ter essa parcela”.

No programa Bolsa Família, mensalmente um valor é transferido as famílias de extrema pobreza, cuja renda mensal por pessoa é de até: R$ 89,00. Para saque do dinheiro, o governo cobra um acompanhamento da situação dos dependentes nas áreas da saúde e educação. Os indivíduos inclusos nesse caso são crianças, adolescentes e mulheres grávidas

Pagamento em duas parcelas

O 13º do Bolsa Família será pago em duas parcelas. A primeira parte vai ser paga juntamente com o pagamento do mês de novembro, e a segunda parte com a parcela de dezembro. De acordo com a Caixa Econômica Federal, responsável pela administração dos pagamentos, aproximadamente 13 milhões de famílias são atendidas pelo Bolsa Família.

Diferente do valor do ano passado, que era integral, o pagamento agora é de até R$ 150 para as famílias beneficiárias. O beneficiário tem até 120 dias da data de pagamento para fazer o saque.

1° Parcela

NIS com final 1 – recebe em 17/11
NIS com final 2 – recebe em 18/11
NIS com final 3 – recebe em 19/11
NIS com final 4 – recebe em 20/11
NIS com final 5 – recebe em 23/11
NIS com final 6 – recebe em 24/11
NIS com final 7 – recebe em 25/11
NIS com final 8 – recebe em 26/11
NIS com final 9 – recebe em 27/11
NIS com final 0 – recebe em 30/11

2° Parcela

NIS com final 1 – recebe em 10/12
NIS com final 2 – recebe em 11/12
NIS com final 3 – recebe em 14/12
NIS com final 4 – recebe em 15/12
NIS com final 5 – recebe em 16/12
NIS com final 6 – recebe em 17/12
NIS com final 7 – recebe em 18/12
NIS com final 8 – recebe em 21/12
NIS com final 9 – recebe em 22/12
NIS com final 0 – recebe em 23/12

Quem tem direito ao 13° do Bolsa Família 2020

Terá direito ao benefício quem recebeu o Bolsa Família durante pelo menos metade dos meses do período de apuração, que em 2019 foi de 29 de março de 2019 a 31 de janeiro de 2020. Sendo assim, ganhará o décimo terceiro quem recebeu pelo menos cinco dessas dez parcelas, seguidas ou não.

Além disso, receberá o décimo terceiro quem apresenta os seguintes requisitos:

Benefício Básico: Famílias que estão em situação de extrema pobreza, onde a renda mensal por pessoa é de até: R$ 89,00;
Benefício Variável: Famílias que vivem em condições consideradas de extrema pobreza ou pobreza, onde podem ter mulheres grávidas, mães que estão amamentando ou filhos de idade entre 0 a 15 anos;
Benefício Variável de 0 a 15 anos: Famílias que tenham filhos de 0 a 15 anos;
Benefício Variável à Gestante: Gestantes tem o direito de receber até 9 parcelas desse benefício a contar da data do primeiro pagamento;

Benefício Variável Nutriz: Famílias com filhos de 0 a 6 meses de idade. Esse benefício pode ser pago em até 06 parcelas mensais. Para receber, a criança deve estar inscrita no Cadastro Único até o sexto mês de vida;
Benefício Variável Jovem: Famílias com filhos adolescentes, entre 16 e 17 anos;

Auxílio para Superação da Extrema Pobreza: Famílias em situações de carência quase primitiva, considerada extrema pobreza

Confira se o valor do Bolsa Família vai aumentar e para quanto

Muitas famílias são dependentes do atual programa social Bolsa Família. De modo que esse que ganhou forças na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, passou a ser a solução para combater a pobreza.

De início os valores oferecidos pelo programa eram divergentes dos atuais, além das regras que se tornaram mais rígidas. Assim buscando atender quem realmente tem necessidade.

Muito questionado por gestões anteriores e até pelo governo atual, o programa do Bolsa Família, findou suas forças esse ano. Dessa maneira em meio a pandemia e ameaça de fome generalizada, coube a ele a solução.

Nos últimos meses o beneficio social, foi oferecido com valores de no mínimo R$ 600,00. Porém, com a estabilização da crise mundial por covid-19, seu valor caiu, hoje consta R$ 300,00.

A grande dúvida da população é qual será o valor fixo do beneficio em 2021? De modo a considerar a morte do projeto renda Brasil, que iria substituir e oferecer uma renda mínima de R$ 300,00 reais.

Qual é a nova proposta para o Bolsa Família em 2021?

Com o cancelamento oficial do Renda Brasil, um programa considerado por especialistas um verdadeiro “natimorto”. Pois Guedes sempre disse que não haveria dinheiro para pagar o programa.

Restou manter o bolsa família, o presidente Jair Bolsonaro, já solicitou estudos para aumentar a renda. Além disso ele também quer conseguir ampliar o número de beneficiários.Dentro dos estudos, o governo busca um meio de equilibrar os gastos, e ainda assim atingir o maior número de pessoas que estejam em risco.

Um obstáculo é a possível perseguição política, com a briga que se instaura em Brasília, muitas propostas estão sendo travadas. Assim sendo, o presidente tem que agir com muita cautela para não levar um Impeachment.

Porém mesmo com esses obstáculos, o mesmo já declarou que apesar do Bolsa Família ser um programa associado ao ex-presidente petista, o máximo de esforços será dado para ajudar os brasileiros.

O valor mínimo esperado seria de R$ 300,00 durante o ano de 2021, mas tudo vai depender das condições do país. Assim o número de pobreza causada pela covid-19 será colocado na mesa.

Há chances do valor do Bolsa Família ficar fixo?

Aparentemente é para esse caminho que o presidente Jair Bolsonaro está indo. Dessa maneira a pressão popular, que pode inferir na sua carreira política vai pesar.O presidente mesmo já disse que não iria medir esforços para conseguir manter o programa e ainda o melhorar. A princípio, mesmo que seja um projeto Bolsa Família seja petista, será renovado e melhorado por ele.

Portanto os brasileiros podem dormir tranquilos. Pois sem dúvidas o Bolsa Família, será mantido. E provavelmente ao menos R$300,00 reais serão oferecidos a todos os brasileiros em situação de pobreza.

Lembramos que aqueles que tem problemas com o cadastro do benefício, devem atualizar o quanto antes. Através disso podendo garantir suas parcelas pagas em 2021.

Para isso basta ir no cadastro único da sua cidade e preencher seus dados pessoais. Desse modo assim que o beneficio estiver com valor fixado, você será beneficiado sem nenhum problema.

Most Popular

To Top