Derramamento de óleo no Golfo do México afetando vários produtores

O recente vazamento de petróleo no Golfo do México, próximo ao sistema da Main Pass Oil Gathering Co., afetou sete empresas de energia e liberou mais de um milhão de galões de petróleo bruto, com investigações em andamento para identificar a fonte.

Autoridades norte-americanas confirmaram na última terça-feira que um significativo vazamento de petróleo, ocorrido nas proximidades do sistema operacional da Main Pass Oil Gathering Co. (MPOG), localizado no Golfo do México, impactou diretamente sete companhias energéticas. Estima-se que o incidente tenha resultado na liberação de mais de um milhão de galões de petróleo cru.

Derramamento de óleo no Golfo do México afetando vários produtores
Crédito: Guarda Costeira dos EUA

O vazamento, detectado aproximadamente a 30 quilômetros da costa do delta do Mississippi, perto de Plaquemines Parish, ao sudeste de Nova Orleans, levou ao encerramento emergencial de um oleoduto de 67 milhas pela MPOG na manhã de quinta-feira. Bryan Domangue, do Bureau de Segurança e Fiscalização Ambiental, em uma coletiva de imprensa, declarou que “sete instalações produtoras foram impactadas e estão atualmente inativas”.

Investigações estão sendo conduzidas para determinar a origem exata do vazamento. Até o momento, não foram reportados feridos nem danos diretos ao litoral. As operações marítimas não foram afetadas, mantendo-se abertas para o tráfego de embarcações comerciais e de lazer.

A Guarda Costeira dos EUA, à frente dos esforços de limpeza, indicou que as estimativas iniciais apontam para um vazamento de aproximadamente 1,1 milhão de galões de petróleo, equivalentes a 26.190 barris. “Ainda é cedo para afirmar a quantidade exata liberada no Golfo do México”, enfatizou a capitã Kelly Denning, vice-comandante do setor de Nova Orleans.

Ainda não foi confirmado se a Infraestrutura da Terceira Costa, proprietária da MPOG, é a responsável pelo incidente. “Embora sejam suspeitos, a confirmação virá apenas após a identificação da fonte do vazamento”, declarou Denning.

Empresas operando na região, incluindo Talos, W&T Offshore, Occidental e a australiana Byron Energy, não se pronunciaram sobre o caso até o momento, conforme solicitado pela Reuters.

Fonte: Reuters


Suzana Melo

Graduada em Jornalismo pela Faculdade do Rio de Janeiro, Suzana Melo é uma voz respeitada no universo do petróleo, energia e temas correlatos. Com uma abordagem perspicaz e informada, Suzana tem contribuído significativamente para o entendimento desses setores no Click Petróleo, trazendo análises aprofundadas e notícias atualizadas. Seu compromisso com a veracidade e clareza a estabeleceu como uma referência no jornalismo energético. Contato: [email protected].

google newa

+

Relacionadas