Eletrobras Planeja Desinvestimento em Participações Minoritárias para Foco Estratégico

Descubra por que a Eletrobras do Brasil está se desfazendo de suas participações minoritárias, incluindo uma fatia de 35% na ISA-CTEEP.

Eletrobras do Brasil Redireciona Estratégia com Venda de Ativos Não Essenciais

A Eletrobras do Brasil está em processo de alienação de sua participação de 35% na ISA-CTEEP. A empresa de energia elétrica declarou em comunicado oficial que esta participação representa apenas cerca de 2% do total de ativos da companhia, considerando-a não essencial para suas operações principais.

Eletrobras Planeja Desinvestimento em Participações
Foto- Freepik

Esta decisão é parte de uma estratégia mais ampla da Eletrobras para diminuir suas posições minoritárias em diversas empresas. Fabrício Gonçalvez, CEO da Box Asset Management, analisa que essa abordagem visa aprimorar a composição do portfólio da Eletrobras e concentrar-se em suas principais atividades operacionais. Gonçalvez destacou que a Eletrobras provavelmente prosseguirá com a venda de participações minoritárias em outras empresas que não estejam alinhadas com seus objetivos estratégicos.

Além disso, Gonçalvez ressalta que a venda trará vantagens como captação de recursos para investir em projetos de maior prioridade, diminuição do envolvimento em negócios secundários e um aprimoramento no foco estratégico. Essas ações fortalecerão a posição financeira e competitiva da Eletrobras no mercado.

Contudo, ele também alerta sobre a necessidade de uma análise detalhada do impacto dessa estratégia na capacidade da Eletrobras de sustentar o desenvolvimento e estabilidade do setor elétrico no Brasil, assegurando a continuidade e segurança no fornecimento de energia.

A Eletrobras, responsável por 23% da capacidade instalada de energia no Brasil, com 44 GW e 38% das linhas de transmissão do país, totalizando 74 mil km, planeja investimentos entre 70 e 80 bilhões de reais até 2027.

Além da ISA-CTEEP, a Eletrobras possui participações minoritárias em diversas outras empresas do setor, como Energisa, EMAE, Copel, entre outras.

Aquisição da Hidrelétrica Baguari

Em um movimento paralelo, a Eletrobras finalizou a aquisição da hidrelétrica Baguari, em Minas Gerais, pelo valor de 875 milhões de reais. Esta ação faz parte da iniciativa da empresa de racionalizar suas participações e simplificar sua estrutura organizacional, fortalecendo sua presença no mercado de energias renováveis.


Suzana Melo

Graduada em Jornalismo pela Faculdade do Rio de Janeiro, Suzana Melo é uma voz respeitada no universo do petróleo, energia e temas correlatos. Com uma abordagem perspicaz e informada, Suzana tem contribuído significativamente para o entendimento desses setores no Click Petróleo, trazendo análises aprofundadas e notícias atualizadas. Seu compromisso com a veracidade e clareza a estabeleceu como uma referência no jornalismo energético. Contato: [email protected].

google newa

+

Relacionadas