Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on telegram
Telegram
Share on google
Google+

A empresa italiana de petróleo e gás Eni fez a quinta descoberta de petróleo em um ano no Bloco 15/06, através do poço Agidigbo-1 NFW no offshore de Angola.

Segue as descobertas de Kalimba, Afoxé, Agogo e Ndungu. Estima-se que as cinco descobertas contenham até 1,8 bilhão de barris de petróleo leve no lugar.

O poço foi perfurado no prospecto de exploração de Agidigbo, e a análise dos resultados pós-perfuração indicam entre 300 e 400 milhões de barris de petróleo leve no local.

O Agidigbo-1 NFW foi perfurado pela sonda West Gemini em uma profundidade de água de 275 metros e atingiu uma profundidade total de 3.800 metros. Provou-se uma única coluna de hidrocarbonetos composta por uma capa de gás de cerca de 60 metros e 100 metros de óleo leve com um óleo até.

Os hidrocarbonetos estão contidos nos arenitos do Mioceno Inferior com boas propriedades petrofísicas. A descoberta tem mais vantagens que serão comprovadas por uma campanha de avaliação planejada para o início de 2020.

Devido à sua proximidade com as instalações do East Hub e a rede submarina, que estão a cerca de 10 km de distância, a produção de Agidigbo pode ser acelerada, estendendo assim o platô de produção da Armada Olombendo FPSO.

Os parceiros do Bloco 15/06 incluem a Eni (operadora, 36,8421%), a Sonangol P & P (36,8421%) e a SSI Fifteen Limited (26,3158%).