Ligue-se a nós

Click Petróleo – Notícias de Petróleo, Offshore e Óleo e Gás

Ex-consultor ligado à Sembcorp Marine condenado por corrupção no Brasil

+ Notícias

Ex-consultor ligado à Sembcorp Marine condenado por corrupção no Brasil

Um ex-consultor conectado à construtora de plataformas offshore de Cingapura Sembcorp Marine foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro em um caso relacionado a um contrato de construção de plataforma de perfuração com a empreiteira brasileira de perfuração Sete Brasil.

O Ministério Público Federal (MPF) prendeu Guilherme Esteves de Jesus (GDJ) em 2015 e em 2017 apresentou acusações criminais contra ele.

As empresas ligadas ao GDJ foram contratadas pelas subsidiárias da Sembcorp Marine como consultoras no Brasil.

Essas acusações alegam, entre outras coisas, que a GDJ efetuou determinados pagamentos relacionados a contratos firmados no Brasil por determinadas subsidiárias da empresa. A GDJ está ligada ao consultor contratado pelas subsidiárias da empresa em conexão com os contratos de construção de unidades de perfuração para as subsidiárias da Sete Brasil. O GDJ defendeu as acusações durante todo o processo criminal contra ele.

A empresa soube em 20 de fevereiro de 2020 que o GDJ foi condenado pelo Tribunal Federal de Curitiba pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e participação em uma organização criminosa. O GDJ foi condenado a 19 anos e 4 meses de prisão e também foi multado.

No início de fevereiro, a SembMarine informou que o MPF havia apresentado novas acusações contra o GDJ por lavagem de dinheiro . Este processo ainda está em andamento.

Conforme relatado anteriormente, o MPF também entrou com uma ação contra o ex-funcionário da Sembcorp Marine, Martin Cheah Kok Choon, por lavagem de dinheiro e corrupção em conexão com certos contratos de construção de plataformas de perfuração firmados por subsidiárias da empresa com a Sete Brasil em 2012.

Além de Martin Cheah, ex-presidente da Estaleiro Jurong Aracruz (EJA), subsidiária brasileira da empresa, a empresa disse que não tinha conhecimento de nenhum outro funcionário passado ou presente da empresa que esteja sujeito às investigações em andamento pelas autoridades brasileiras relacionados à Operação Car Wash.

Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − nove =

Mais + Notícias

Curta nossa página

Anúncio

+ da semana

Recomendado



Para O Topo