Marítimo

Fique por dentro das 5 principais notícias do mercado financeiro

Confira as cinco principais notícias desta semana, sobre os mercados financeiros:

1. Pequim reclama, iuan cede

A moeda chinesa tocou seu menor valor frente ao dólar em seis meses após Pequim elevar sua retórica na disputa comercial com os EUA.

O dólar subiu para 6,916 frente ao iuan no mercado oficial do país, controlado de perto pelo Banco Central chinês.

iuan offshore, negociado no mercado e fora do controle do BC chinês, cedeu para a mínima de 6,9491 depois de a agência de notícias oficial Xinhua e o jornal oficial do governo chinês publicaram uma coluna dizendo que “nós não conseguimos ver que os EUA estão sendo substancialmente sinceros em avançar com a negociação”, acusando os EUA de usar “truques” para manipular as conversas, no que pareceu uma referência ao banimento da Huawei como fornecedora de tecnologia 5G.

2. Wall Street deve abrir em baixa

Os receios da guerra comercial empurram as ações para o terreno negativo novamente nesta sexta-feira.

Às 8h, os futuros do S&P recuavam 12 pontos, ou 0,4%, enquanto os futuros do Dowperdiam 103 pontos, ou 0,4% e os futuros do Nasdaq 100 operavam com queda de 36 pontos, ou 0,5%.

A bolsa de valores chinesa fechou em forte queda de 2,5% nesta sexta-feira, enquanto as europeias abriram em baixa, mas zeraram as perdas durante o dia misto no continente.

3. Petróleo sobe com tensões no Irã

No caminho oposto das ações, o petróleo continua seu rali com a intensificação dos receios de que um conflito maior entre EUA e Irã superando a expectativa de menor demanda com a guerra comercial.

WTI subia 1%, ou US$ 0,65, e era negociado a US$ 63,52 o barril às 8h. Já o Brent avançava US$ 0,44, ou 0,4%, para US$ 73,06 o barril.

Os investidores também acompanham de perto as informações de que a Rússia cumpriu, em abril, sua obrigação de corte negociado com a Opep. Essa notícia ocorre logo antes da reunião do grupo de monitoramento do grupo chamado de Opep+, que reúne o cartel e grandes exportadores. Os representantes dos países vão se encontrar neste final de semana e traçar a decisão a ser tomada no mês que vem sobre aumentar ou não os cortes de oferta.

4. Pinterest sofre, Nvidia brilha

As ações do Pinterest (NYSE: PINS) devem ter dificuldades nesta sexta-feira depois que a empresa divulgou resultados trimestrais desapontadores após o fechamento do pregão na quinta-feira. As ações caíram 17% em negociações após o expediente, uma vez que a empresa reportou um prejuízo líquido quase três vezes estimado pelo consenso.

Em contrapartida, a fabricante de chips Nvidia (NASDAQNVDA) deve abrir com tendência de alta depois de confirmar a previsão de recuperação no mercado de chips no segundo semestre do ano.

5. Amazon entra na entrega de comida

A Amazon (NASDAQ: AMZN) sinalizou que está entrando no negócio de entrega de alimentos com um investimento de US$ 575 milhões na Deliveroo, de propriedade privada e baseada no Reino Unido.

A entrada da Amazon no setor é potencialmente uma má notícia para a Uber (NYSE: UBER), já que isso significa mais concorrência para seus negócios da UberEats. Os maiores concorrentes da Deliveroo na Europa, a Just Eat (LON: JE) sediada no Reino Unido e a Delivery Hero AG com sede em Berlim (DE: DHER), caíram respectivamente 7% e 3,2% na abertura do mercado europeu. A Uber chegou a se interessar em investir na Deliveroo antes de abrir o capital.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 × 4 =

Subir