Inflação no Brasil supera expectativas em abril, apesar da desaceleração no corte de juros

A inflação brasileira registra 3,69% em 12 meses, levemente acima das projeções, enquanto o Banco Central reduz o ritmo dos cortes de juros.

SÃO PAULO – A inflação no Brasil mostrou um leve descompasso com as expectativas dos analistas em abril, marcando um aumento anual de 3,69%, conforme dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Esse resultado superou ligeiramente as previsões de 3,66% feitas por economistas consultados pela Reuters e veio após uma decisão do Banco Central do Brasil de desacelerar o ritmo de redução da taxa de juros básica do país.

No início desta semana, o Banco Central reduziu a taxa Selic em 25 pontos base, estabelecendo-a em 10,5%. Esta decisão, mais conservadora do que os cortes anteriores de 50 pontos base, reflete uma cautela maior diante das incertezas globais e uma recuperação do dólar desde fevereiro, que pode pressionar a inflação nos próximos meses.

Inflação no Brasil supera expectativas em abril, apesar da desaceleração no corte de juros
Inflação no Brasil supera expectativas em abril, apesar da desaceleração no corte de juros

A decisão do Banco Central foi dividida, com uma minoria votando por cortes mais agressivos. Esta divisão gerou uma reação negativa nos mercados, impactando ações e a moeda local. No entanto, a inflação permanece dentro da meta estabelecida pelo Banco, que é de 3% com uma margem de tolerância de 1,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

Os dados do IBGE também mostraram que a variação mensal dos preços ao consumidor em abril foi de 0,38%, acelerando em relação aos 0,16% observados em março e superando a previsão de 0,35%. Destacaram-se os aumentos nos custos de cuidados de saúde, alimentação e bebidas, enquanto a inflação nos serviços, uma medida acompanhada de perto, apresentou queda.

Apesar dos números um pouco acima das expectativas, Rafaela Vitória, economista-chefe do Inter, considera o cenário ainda benigno. “Não vemos sinais de reaceleração da inflação”, disse ela, apontando para um controle relativamente estável dos preços.


André Carvalho

André Carvalho é um economista e professor que se especializa em economia do trabalho e benefícios sociais. Sua pesquisa e ensino enfocam como as políticas econômicas podem ser estruturadas para melhorar a vida dos trabalhadores e reduzir a desigualdade social, contribuindo significativamente para debates políticos e acadêmicos nesse campo.

google newa

+

Relacionadas