Mudança de data da reunião da OPEP+ perturba opções de petróleo, impactando milhões de barris

A recente alteração na agenda da OPEP+ desloca a data de sua reunião crítica, gerando potencial volatilidade nos mercados de petróleo. A mudança impacta significativamente as opções de petróleo Brent, com implicações substanciais para os traders e os preços globais

A recente realocação da conferência da OPEP+ de seu original agendamento de fim de semana para a semana seguinte está prevista para influenciar substancialmente o mercado de petróleo, afetando aproximadamente milhões de barris em opções de petróleo e possivelmente desencadeando amplas flutuações de preços.

Mudança de data da reunião da OPEP+ perturba opções de petróleo, impactando milhões de barris
Foto-Freepik

As opções de petróleo Brent para o mês de janeiro, que estão programadas para expirar na segunda-feira, 27 de novembro, seriam diretamente influenciadas pela reunião anteriormente planejada para 26 de novembro. Tal sincronização teria permitido aos investidores capitalizar sobre as decisões tomadas, independentemente de serem favoráveis ou desfavoráveis. Com a nova data estabelecida para 30 de novembro, os traders interessados em especular sobre as futuras ações do consórcio de produtores de petróleo terão que migrar para contratos de opções de um mês distinto.

Existem aproximadamente 646 milhões de barris de opções de petróleo Brent de janeiro em jogo, embora somente uma parcela deste total esteja alinhada com os preços atuais do mercado e, portanto, suscetível a alterações significativas de valor. Ademais, há cerca de 11 mil contratos de diesel nos Estados Unidos prestes a expirar, além de várias centenas de contratos de gasolina.

As opções representam um método preferido para os negociantes de petróleo se resguardarem contra imprevistos nos preços, pois oferecem uma opção mais econômica e frequentemente menos arriscada do que os contratos futuros de petróleo.

O remanejamento da reunião da OPEP+ pode intensificar a volatilidade dos preços, já que os investidores se reajustam de um mês de contrato para outro. Esta perturbação afeta, em particular, os especuladores que a Arábia Saudita, líder da OPEP, criticou por contribuírem para a redução dos preços. Notavelmente, quatro das cinco opções de Brent mais negociadas na última quarta-feira eram contratos para fevereiro.


Suzana Melo

Graduada em Jornalismo pela Faculdade do Rio de Janeiro, Suzana Melo é uma voz respeitada no universo do petróleo, energia e temas correlatos. Com uma abordagem perspicaz e informada, Suzana tem contribuído significativamente para o entendimento desses setores no Click Petróleo, trazendo análises aprofundadas e notícias atualizadas. Seu compromisso com a veracidade e clareza a estabeleceu como uma referência no jornalismo energético. Contato: [email protected].

google newa

+

Relacionadas