Paraguai avança em projeto de gasoduto de US$ 1,5 bilhão com Argentina e Brasil

Iniciativa busca substituir o fornecimento de gás boliviano e fortalecer a integração energética regional.

O Paraguai está pressionando por um ambicioso projeto de gasoduto, avaliado em US$ 1,5 bilhão, que promete conectar o país com a Argentina e o Brasil, oferecendo uma alternativa ao declínio no fornecimento de gás natural da Bolívia. Autoridades de alto escalão dos três países discutem a viabilidade do projeto que poderá transformar o panorama energético da América do Sul.

O Vice-Ministro de Minas e Energia do Paraguai, Mauricio Bejarano, expressou otimismo ao revelar que as negociações estão avançadas e espera-se assinar um memorando de entendimento em nível presidencial já em junho deste ano. “Este projeto não apenas fortalece nossa infraestrutura energética, mas também nos posiciona como um player chave na região”, disse Bejarano à Reuters.

Paraguai avança em projeto de gasoduto de US$ 1,5 bilhão com Argentina e Brasil
Paraguai avança em projeto de gasoduto de US$ 1,5 bilhão com Argentina e Brasil

O projeto visa aproveitar o gás da prolífica região de xisto de Vaca Muerta, na Argentina, redirecionando-o através do território paraguaio até o Brasil. Rodrigo Maluff, Vice-Ministro de Investimentos do Paraguai, destacou a necessidade de adaptações significativas e aportes financeiros consideráveis, estimados entre US$ 1,2 bilhão e US$ 1,5 bilhão, que deverão vir, em parte, do setor privado.

“O declínio dos fluxos de gás da Bolívia nos colocou em uma posição onde precisamos urgentemente de fornecedores alternativos”, afirmou Maluff. Ele ainda ressaltou que a capacidade inicial do gasoduto seria de cerca de 15 milhões de metros cúbicos na primeira fase do projeto.

Do lado brasileiro, o Ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, também confirmou apoio ao plano, mas enfatizou a necessidade de mais estudos para garantir a viabilidade e eficácia do projeto. “Estamos comprometidos em apoiar iniciativas que aumentem a segurança energética do Brasil e fortaleçam os laços com nossos vizinhos”, concluiu Silveira.

Este gasoduto não só alteraria significativamente os fluxos de gás na região, mas também poderia reduzir a dependência do fornecimento boliviano, oferecendo uma nova rota de energia para as nações envolvidas.


André Carvalho

André Carvalho é um economista e professor que se especializa em economia do trabalho e benefícios sociais. Sua pesquisa e ensino enfocam como as políticas econômicas podem ser estruturadas para melhorar a vida dos trabalhadores e reduzir a desigualdade social, contribuindo significativamente para debates políticos e acadêmicos nesse campo.

google newa

+

Relacionadas