Petrobras inova na revitalização da Bacia de Campos para prolongar produção

Em apresentação na OTC 2024, a Petrobras detalha estratégias para aumentar a longevidade dos campos de Marlim e Voador com tecnologias avançadas e novos FPSOs.

Em apresentação na OTC 2024, a Petrobras detalha estratégias para aumentar a longevidade dos campos de Marlim e Voador com tecnologias avançadas e novos FPSOs.

A Petrobras revelou seus ambiciosos planos de revitalização da Bacia de Campos durante a Offshore Technology Conference (OTC) 2024. Denis Dinelli, Gerente Geral de Design de Projetos em Águas Profundas, abriu o painel discutindo a transição estratégica de ativos antigos para novos, incluindo a implantação de 135 novos poços e quatro unidades de SPU, planejados para melhorar significativamente a eficiência e reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE).

Segundo Dinelli, a empresa espera que três dessas unidades se tornem operacionais entre 2025 e 2028, com uma quarta unidade ainda em fase de planejamento. Além disso, a Petrobras tem planos para explorar 18 novos poços nos Blocos Água’ Marinha e Norte de Brava, visando ampliar sua capacidade produtiva.

Thiago Miranda, Técnico de Exploração de Petróleo, focou nos campos de Marlim e Voador, destacando a substituição das nove plataformas originais por duas modernas unidades FPSO — Anna Nery e Anita Garibaldi. Estas unidades devem reduzir as emissões de GEE em 55% e produzir até 860 MMboe entre 2023 e 2028, garantindo uma operacionalidade de até 25 anos.Petrobras inova na revitalização da Bacia de Campos para prolongar produção

Luis Azevedo Duccini, Gerente de Implantação de Projetos, complementou a discussão destacando a importância do TOT-3P para otimizar a construção de poços, reduzindo os custos e emissões de CO2. Rodrigo Lacelotti Campos, Engenheiro Mestre Submarino, ressaltou tecnologias emergentes para suporte a infraestrutura subaquática, incluindo sistemas de monitoramento avançado que prometem economias substanciais de tempo e custo.

Por fim, Marcio Mattoso de Pádua, Gerente Geral de Implementação de FPSOs, discutiu o impacto dos novos FPSOs no aumento da produção líquida e na redução das emissões, enfatizando a chegada das unidades Anna Nery e Anita Garibaldi ao Brasil no final de 2022, e a produção de petróleo iniciada em agosto de 2023.

A iniciativa da Petrobras, ao utilizar tecnologia de ponta e modernizar suas operações, promete revitalizar a Bacia de Campos, destacando-se como um modelo de negócio tanto sustentável quanto lucrativo no setor petrolífero.


André Carvalho

André Carvalho é um economista e professor que se especializa em economia do trabalho e benefícios sociais. Sua pesquisa e ensino enfocam como as políticas econômicas podem ser estruturadas para melhorar a vida dos trabalhadores e reduzir a desigualdade social, contribuindo significativamente para debates políticos e acadêmicos nesse campo.

google newa

+

Relacionadas