Ligue-se a nós

Click Petróleo – Notícias de Petróleo, Offshore e Óleo e Gás

Petrobras irá reduzir participação na BR Distribuidora em 2020

Óleo e Gás

Petrobras irá reduzir participação na BR Distribuidora em 2020

Segundo informações fornecidas pelo presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, durante evento na FGV, no Rio de Janeiro, a empresa irá reduzir sua presença dentro da BR Distribuidora,ainda segundo o representante da estatal que a ideia é realizar uma nova oferta de venda de ações no ano que vem para diminuir “substancialmente” a fatia da petroleira.

Para lembrar, no meio deste ano a Petrobras reduziu sua participação na BR Distribuidora para 37,5%. Antes, no ano de 2017, a companhia realizou uma oferta inicial de ações (IPO) e passou a deter 71,25% das ações. A BR é a maior distribuidora de combustíveis e lubrificantes do Brasil em volume de vendas, conforme dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Como se sabe, a gestão de Castello Branco tem como norte fazer com que a Petrobras foque no segmento de exploração e produção em águas profundas. Nesta semana, outra subsidiária da empresa, a Liquigás, foi vendida integralmente por R$ 3,7 bilhões para um consórcio formado entre Copagaz,  Itaúsa  e Nacional Gás.

Program de desligamento voluntário

Enquanto isso, a BR Distribuidora anunciou um plano de demissão voluntária para todos os seus funcionários, com o objetivo é economizar até R$ 650 milhões por ano. Os funcionários interessados poderão aderir ao programa no intervalo entre 12 e 19 de novembro.  A estimativa é que o programa terá um custo de R$ 780 milhões. Os desligamentos devem ocorrer dentro de um curto prazo de tempo: já no dia 10 de dezembro.

Sobre a Petrobras

Petróleo Brasileiro S.A. é uma empresa de capital aberto, cujo acionista majoritário é o Governo do Brasil, sendo, portanto, uma empresa estatal de economia mista.

Sobre a BR Distribuidora

A Petrobras Distribuidora é uma sociedade anônima de capital aberto, com sede na cidade do Rio de Janeiro, RJ, e uma ex-subsidiária da Petrobras que teve seu controle vendido em julho de 2019, apesar da estatal ainda deter 37,5% das ações da companhia.

Mais Óleo e Gás

Curta nossa página

Anúncio

+ da semana

Recomendado



Para O Topo