Petrobras planeja instalar seis novos FPSOs em Búzios até 2027 para impulsionar produção offshore

Empresa visa expansão da produção com investimentos em novas plataformas na promissora jazida de Búzios.

A Petrobras revelou seu plano estratégico para impulsionar a produção offshore no campo de Búzios, um dos maiores e mais promissores da empresa. Com a meta de expandir suas operações, a gigante petrolífera planeja a instalação de seis novos FPSOs (Unidades Flutuantes de Produção, Armazenamento e Transferência) na área até 2027.

A decisão surge em meio a um cenário de crescimento constante na produção de petróleo, LGN e gás natural da Petrobras, especialmente no primeiro trimestre de 2024, que registrou um aumento significativo de 3,7% em comparação com o mesmo período do ano anterior.

A expansão será impulsionada pelo sucesso dos FPSOs Almirante Barroso, P-71, Anna Nery, Anita Garibaldi e Sepetiba, cujo ramp-up tem contribuído para os resultados positivos da empresa. Além disso, o início da produção de 19 novos poços em projetos complementares nas bacias de Campos e Santos tem sido fundamental para o aumento da produção.Petrobras planeja instalar seis novos FPSOs em Búzios até 2027 para impulsionar produção offshore

Apesar da produção ter apresentado uma leve queda de 5,4% em relação ao último trimestre de 2023, devido a paradas para manutenção e ao declínio natural dos campos maduros, a Petrobras está confiante em sua capacidade de recuperar e superar esses números com os novos investimentos planejados.

A decisão de instalar seis novos FPSOs em Búzios reflete a importância estratégica desse campo para a Petrobras. Atualmente, Búzios já opera em cinco plataformas (P-74, P-75, P-76, P-77 e Almirante Barroso), e a empresa espera aumentar significativamente sua capacidade produtiva com as novas unidades.

Esse anúncio também destaca o compromisso da Petrobras com a exploração e produção responsáveis, alinhados com os padrões ambientais e regulatórios mais rigorosos.

O plano de expansão inclui ainda a expectativa de entrada em operação do FPSO Marechal Duque de Caxias no segundo semestre de 2024. A plataforma, que será o terceiro sistema de produção definitivo do campo de Mero, na bacia de Santos, terá capacidade para produzir até 180 mil barris de petróleo por dia e 12 milhões de metros cúbicos de gás natural.

Com esses investimentos, a Petrobras demonstra sua confiança no potencial do setor offshore brasileiro e seu compromisso contínuo com o desenvolvimento econômico do país.


André Carvalho

André Carvalho é um economista e professor que se especializa em economia do trabalho e benefícios sociais. Sua pesquisa e ensino enfocam como as políticas econômicas podem ser estruturadas para melhorar a vida dos trabalhadores e reduzir a desigualdade social, contribuindo significativamente para debates políticos e acadêmicos nesse campo.

google newa

+

Relacionadas