Petrobras supera petrolíferas em pagamento de dividendos

A estatal brasileira de petróleo Petrobras distribuirá um recorde de US$ 17 bilhões em dividendos no segundo trimestre, dobrando os pagos pelos maiores produtores internacionais de petróleo.

Os cinco maiores produtores ocidentais de petróleo – Exxon Mobil Corp, Chevron Corp, Shell PLC, TotalEnergies e BP – registraram distribuições recordes de dinheiro aos acionistas nos últimos dias entre US$ 4 bilhões e US$ 7,6 bilhões.

Mas nenhum chegou perto do pagamento de US$ 17 bilhões da Petrobras.

Os dividendos da Petrobras foram inferiores aos da estatal saudita Saudi Aramco, a maior petrolífera do mundo, que produz 13 milhões de barris de óleo equivalente por dia, quase cinco vezes mais que a Petrobras.

A Aramco vem distribuindo US$ 18,76 bilhões aos acionistas por trimestre. Seu próximo dividendo será divulgado em 14 de agosto.

O governo brasileiro, que controla a Petrobas com a maioria de suas ações com direito a voto, pediu no mês passado à Petrobras e outras empresas estatais que aumentassem os dividendos para financiar gastos federais extras.

O pedido de ajuda veio quando o governo do presidente Jair Bolsonaro, que ainda este ano enfrenta uma dura batalha pela reeleição, no mês passado contornou um teto de gastos constitucional para financiar um programa maciço de transferência de dinheiro popular entre os eleitores de baixa renda. consulte Mais informação

A Petrobras distribuirá cerca de 60% a mais aos acionistas do que seu lucro de US$ 10,5 bilhões (54,33 bilhões de reais). Os críticos disseram que o enorme pagamento levará a um subinvestimento no negócio.

Venda de campo petrolífero nigeriano desencadeia operação policial no maior banco do Brasil

A produtora norte-americana Exxon, que registrou o maior lucro trimestral das cinco principais, gastou US$ 7,6 bilhões em distribuições aos acionistas.

Bolsonaro está tentando aumentar suas chances de reeleição forçando medidas de gastos de curto prazo, dizem os críticos. Pesquisas mostram que ele está atrás do ex-presidente de esquerda Luiz Inácio Lula da Silva.

O pagamento de dividendos será feito pela Petrobras antes do primeiro turno de votação, marcado para 2 de outubro. leia mais

A Petrobras disse que os preços mais altos do petróleo e as vendas de ativos permitiram o pagamento extra e não comprometeram os investimentos planejados.

A empresa está em uma situação de caixa confortável e pode reter entre US$ 8 e 10 bilhões em caixa este ano, disse.

A Petrobras reafirmou seu compromisso de distribuir pelo menos 60% de seu fluxo de caixa livre aos investidores.

“O pagamento extraordinário de dividendos provou ser a melhor alocação do caixa da empresa”, disse a Petrobras em comunicado.


COMPARTILHAR