Procura por financiamento de energia solar dispara no agro do Paraná com queda nos preços

Queda de 40% nos preços de painéis solares impulsiona busca por energia limpa no campo paranaense. Financiamentos crescem mais de 35%.

Os preços dos painéis fotovoltaicos tiveram queda média de 40% em 2023, reduzindo os custos de implantação de usinas solares e o payback (tempo de retorno do investimento) – o que, segundo a FAEP (Federação da Agricultura do Estado do Paraná), vem estimulando os produtores rurais do Paraná a aderir cada vez mais à energia solar.

De acordo com a entidade, a procura por financiamentos de sistemas fotovoltaicos no Estado, por meio do programa RenovaPR, cresceu mais de 35% de 2024, em comparação com o mesmo período do ano passado. Ao todo, foram mais de 460 projetos financiados, totalizando R$ 44,5 milhões.

Produtores rurais otimizam custos energéticos

“A energia elétrica é um dos principais insumos do setor agropecuário, principalmente para atividades como avicultura, piscicultura e bovinocultura de leite. Quem não gerar sua própria energia, vai ficar para trás. Agora, com essa queda nos custos, ficou ainda mais atrativo para que os produtores rurais instalem usinas solares em suas propriedades”, disse Ágide Meneguette, presidente da FAEP.

Procura por financiamento de energia solar dispara no agro do Paraná com queda nos preços
Foto; Divulgação

Oferta supera demanda

De acordo com dados da Infolink Consulting, os maiores fabricantes mundiais de painéis solares ampliaram a produção de componentes, mas a demanda não cresceu na mesma proporção. Em razão disso, há estoque de conjuntos, o que fez com que os preços caíssem.

“A indústria superestimou o crescimento do mercado. Em razão disso, estamos com altos estoques de equipamentos, o que ocasionou a queda nos preços. Com isso, se abriu uma janela de oportunidade. O produtor rural que ainda não fez os investimentos deve aproveitar, porque as condições implicam um bom negócio”, opina Luiz Eliezer Ferreira, técnico da FAEP.

Crescimento do uso de energias renováveis no campo

Ao longo dos últimos sete anos, o Paraná deu um salto no uso de energias renováveis no campo. Em 2017, havia apenas 47 usinas instaladas em propriedades rurais do Estado – 40 fotovoltaicas e sete de biogás. Hoje, são mais de 31,5 mil usinas instaladas no campo.

Segundo o Fiep, além da redução do preço dos sistemas solares ao longo dos últimos anos, o custo da energia no meio rural teve uma alta acentuada, em razão do fim de subsídios federais e da extinção do programa estadual Tarifa Rural Noturna – que previa descontos especiais durante a noite para produtores rurais.


Joice Batista

Especialista em direitos trabalhistas, Joice Batista dedica-se ao estudo da relação entre bem-estar social e legislação trabalhista. Sua pesquisa influencia políticas públicas voltadas para a melhoria das condições de trabalho e a sustentabilidade econômica

google newa

+

Relacionadas