Produção de etanol cresce 2,2pc no Centro-Sul

A produção de etanol no Centro-Sul cresceu 2,2pc na primeira quinzena de julho, à medida que as usinas da principal região sucroalcooleira do país ampliam a participação do anidro no mix produtivo.

Os produtores do Centro-Sul forneceram 2,23 milhões de m³ de etanol ao mercado na primeira metade de julho, segundo dados compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica). No mesmo período no ano anterior, a produção alcançou 2,18 milhões de m³.

O aumento na produção de etanol anidro – usado na mistura da gasolina – impulsionou a alta dos resultados na base anual. A produção de etanol anidro representou 946.000m³ do total, alta de 6,4pc em relação ao ano passado. Já o etanol hidratado alcançou 1,28 milhão de m³, queda de 0,6pc na base anual.

A produção do biocombustível no acumulado da safra 2022-23, entre 1º de abril e 16 de julho, totalizou até agora 11,25 milhões de m³, 5,4pc abaixo em relação à temporada anterior.

Os números reforçam um consenso de mercado de que as usinas devem começar a direcionar o mix produtivo para a produção de etanol anidro, em resposta ao aumento nas vendas da gasolina no varejo e a paridade favorável ao combustível fóssil, favorecido pela recente redução da alíquota do ICMS. Esse movimento mudaria o perfil da safra 2022-23, que até o momento privilegiou majoritariamente a produção de etanol hidratado.

Matéria-prima

Na quinzena, a moagem de cana-de-açúcar totalizou 46,34 milhões de t, alta de 0,4pc na base anual.

Apesar da alta, o esmagamento de cana no acumulado da safra ainda está abaixo dos resultados do ano passado, segundo a Unica. O processamento de matéria-prima desde 1º de abril atingiu 233,95 milhões de t, uma queda de 9,5pc na comparação com 2021.

“Após seis quinzenas de moagem inferior à observada na safra passada, na primeira quinzena de julho observa-se uma equiparação da quantidade de cana processada”, disse o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues. “Para que haja plena recuperação da moagem e, ainda, um incremento em relação ao ciclo agrícola anterior, será necessário um alongamento do período de safra por parte das unidades produtoras.”

Até o dia 16 de julho, 255 unidades operaram frente a 259 produtoras no mesmo período do ciclo 2021-22.

Vendas de etanol

As usinas do Centro-Sul venderam 1,22 milhão de m³ na primeira metade de julho, uma alta de 0,5pc na comparação anual. Dessas vendas, 25.235m³ foram exportados, 37pc acima do ano anterior.

No mercado interno, as vendas de etanol hidratado atingiram 734.794m³, uma alta de 0,8pc em relação ao mesmo período de 2021, enquanto as vendas de etanol anidro caíram 1,2pc, para 462.687m³.

As vendas acumuladas de etanol pelos produtores do Centro-Sul desde o início da safra chegaram a 8,25 milhões de m³, 1,5pc abaixo do mesmo período do ano passado, segundo a Unica.


COMPARTILHAR