Redea investe 200 milhões em cinco linhas de transmissão no Brasil

A compra para a Redeia será realizada através do investimento conjunto da Argo Energía, de propriedade da antiga REE, e do Grupo Energía Bogotá.

A Redeia, ex-Grupo Red Eléctrica, investiu 200 milhões de euros para entrar no capital de cinco linhas de transmissão de eletricidade no Brasil, conforme noticiado em comunicado no início da manhã de sábado de 31 de julho de 2022. Especificamente, a empresa espanhola, por meio da Argo Energía, e o Grupo Energía Bogotá (GEB) chegaram a um acordo com o fundo de investimento Brasil Energia FIP (administrado por uma subsidiária da Brookfield Asset Management) para adquirir 100% das ações de cinco linhas de transmissão de energia elétrica no Brasil em troca de 815 milhões de euros.

A aquisição será realizada através do investimento conjunto da Argo Energía (62,5%) e do Grupo Energía Bogotá (37,5%), implementando um modelo de co-governança entre Redeia e Grupo Energía Bogotá. A operação representa um investimento para a Redeia de cerca de 200 milhões de euros (para os 50% correspondentes à sua participação na Argo Energía).

A Argo Energía é a empresa que a Redeia e o Grupo Energía Bogotá adquiriram em 2019, em partes iguais, no âmbito de uma aliança de longo prazo para o desenvolvimento da infraestrutura elétrica de alta tensão no Brasil. Atualmente, a empresa conta com mais de 135 funcionários e possui quatro concessões por um período de 30 anos, administrando um total de 1.743 km de linhas de transmissão de 500 kV e 230 kV e 13 subestações em pleno funcionamento.

As cinco concessões agora adquiridas da Brasil Energia FIP estão em operação comercial e representam 2.416 km de linhas de transmissão de 500 kV e 230 kV, 20 subestações e receitas tarifárias (RAP 2021/2022) de cerca de 133 milhões de euros, e um Ebitda estimado para 2022 de 122 milhões de euros.

Esta operação permitirá à Argo Energía duplicar a sua dimensão e fortalecer os seus negócios, sobretudo na região nordeste do Brasil, embora ainda esteja sujeita ao cumprimento dos termos e condições habituais para este tipo de transacções, incluindo, entre outros, a autorização de o regulador ANEEL e a autoridade de concorrência no Brasil CADE.

Uma vez formalizada, a Redeia vai co-gerenciar uma rede com um total de 4.159 quilômetros de linhas no Brasil, além dos 1.686 quilômetros que já administra no Peru e 1.729 quilômetros no Chile.


COMPARTILHAR