Saipem Obtém Contratos Offshore Bilionários no Brasil e na Guiana

Saipem, a prestigiada empresa italiana de engenharia e construção, assegura dois significativos contratos offshore totalizando US$ 1,9 bilhão com a ExxonMobil e Equinor para operações na Guiana e Brasil.

A Saipem, renomada corporação italiana especializada em serviços de engenharia, pesquisa e construção, anunciou a aquisição de dois contratos offshore de grande escala, somando cerca de US$ 1,9 bilhão. Estes acordos foram firmados com a ExxonMobil, através de sua subsidiária na Guiana, ExxonMobil Guyana Limited, e com a Equinor, empresa líder de energia da Noruega.

Saipem Obtém Contratos Offshore Bilionários no Brasil e na Guiana
Navio de assentamento de dutos Castorone; Fonte: Saipem

No acordo com a ExxonMobil, a Saipem se encarregará de operações significativas na Guiana. O primeiro contrato abrange o desenvolvimento proposto do campo de petróleo Whiptail, localizado no prolífico bloco Stabroek, a uma profundidade de água de aproximadamente 2.000 metros. Este projeto, o sexto no referido bloco, envolverá a Saipem no design, fabricação e instalação de estruturas submarinas, risers, linhas de fluxo e umbilicais para uma ampla instalação de produção submarina. Além disso, a Saipem utilizará seus navios especializados, como o FDS2, Constellation e Castorone, nas operações. A unidade de construção offshore da Saipem em Georgetown, Guiana, desempenhará um papel crucial como local de fabricação chave, impulsionando o crescimento sustentável no país.

Este projeto, que inclui o desenvolvimento dos campos Whiptail, Pinktail e Tilápia, juntamente com outros recursos potenciais, prevê a perfuração de cerca de 40 a 65 poços de produção e injeção, com expectativa de operação entre o quarto trimestre de 2027 e o segundo trimestre de 2028. A SBM Offshore também está envolvida, tendo assinado um contrato para engenharia e design front-end de um navio FPSO para o mesmo projeto.

Por outro lado, o segundo contrato significativo da Saipem, firmado com a Equinor, é para o projeto Raia, que compreende o desenvolvimento de um campo de gás e condensado do pré-sal na Bacia de Campos, a cerca de 200 km da costa do Rio de Janeiro, no Brasil. Este projeto tem um papel estratégico, podendo representar até 15% da demanda interna de gás do Brasil. A Saipem será responsável pelo transporte offshore e instalação de uma linha submarina de exportação de gás e equipamentos associados em profundidades de aproximadamente 2.900 metros. O projeto também inclui atividades de perfuração horizontal para abordagem à costa, utilizando o navio transportador Castorone.

O gás natural extraído será transportado por aproximadamente 200 km até uma instalação de coleta de gás a ser construída em Cabiúnas, Macaé. A Equinor, como operadora do bloco BM-C-33, juntamente com seus parceiros Repsol Sinopec Brasil e Petrobras, tem planos ambiciosos para este projeto, incluindo um FPSO com capacidade de produzir 16 milhões de metros cúbicos de gás por dia. Este projeto inovador, previsto para começar em 2028, será o primeiro no Brasil a tratar gás offshore e conectá-lo diretamente à rede nacional sem processamento adicional onshore.


Suzana Melo

Graduada em Jornalismo pela Faculdade do Rio de Janeiro, Suzana Melo é uma voz respeitada no universo do petróleo, energia e temas correlatos. Com uma abordagem perspicaz e informada, Suzana tem contribuído significativamente para o entendimento desses setores no Click Petróleo, trazendo análises aprofundadas e notícias atualizadas. Seu compromisso com a veracidade e clareza a estabeleceu como uma referência no jornalismo energético. Contato: [email protected].

google newa

+

Relacionadas